24 de julho de 2018

Como estudar para o Enem? Confira 7 dicas realistas

Ano após ano, milhares de estudantes e cidadãos brasileiros que desejam cursar uma faculdade enfrentam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Entretanto, muitas pessoas não sabem exatamente do que ele se trata e para que serve — estas deixam de dedicar-se e perdem a oportunidade de cursar o que desejam em uma boa universidade.

O artigo de hoje esclarecerá a importância do exame, mostrará como usar a nota para entrar nas instituições públicas e particulares e explicará o critério de correção. Ao final do texto, você receberá 7 dicas valiosas para estudar para o Enem e arrasar na classificação. Confira!

A importância da prova

O Exame Nacional do Ensino Médio é necessário para todos aqueles que pretendem ingressar em uma instituição de ensino superior que utiliza o SISU, o ProUni ou a nota da prova para a aprovação dos candidatos. Saiba mais:

SISU

Atualmente, as universidades públicas que não adotaram o Sistema de Seleção Unificado — mais conhecido como SISU — costumam utilizar uma combinação entre a nota do ENEM e a do vestibular.

O SISU é um sistema criado pelo Ministério da Educação, realizado duas vezes por ano e integralmente baseado na nota do exame. O sistema online disponibiliza as vagas durante um determinado período e o candidato faz a escolha de dois cursos pretendidos nas instituições que desejar.

A seleção é feita de acordo com a classificação dos candidatos inscritos em cada opção e divulgado todos os dias durante a seletiva, permitindo que o estudante altere as opções de acordo com as notas de corte divulgadas.

PROUNI

O PROUNI, Programa Universidade para Todos, do Governo Federal, disponibiliza bolsas de estudos para os alunos de baixa renda que cursaram todo o Ensino Médio em escola pública ou na rede privada com bolsa.

Para participar, a renda familiar não pode ultrapassar 3 salários mínimos por integrante. O candidato também deve fazer uma média de 450 pontos na prova e não zerar a redação. Como você pode perceber, o critério de seleção também é a nota — portanto, o ideal é estudar bastante para o ENEM!

Como funciona o Enem

O Enem é composto por dois dias de prova. Ela apresenta questões a respeito das grandes áreas do conhecimento estudadas no ensino básico e pode ser realizada por qualquer indivíduo a partir do terceiro ano do Ensino Médio.

Não ha limites para fazer a prova. Ou seja, se você se forma esse ano ou se já terminou os estudos ha décadas, também será possível inscrever-se para o exame.

Realizando o exame

Chegando ao local previamente divulgado, você recebe um dos 5 cadernos de prova — azul, cinza, branco, amarelo ou rosa — e os gabaritos. Todos eles contêm as mesmas perguntas, porém, estas são ordenadas de maneira distintas.

No primeiro domingo, são 90 questões sobre Ciências Humanas e suas Tecnologias, Linguagem e a temida redação. No segundo é a vez da Matemática e das Ciências da Natureza. A prova deve ser realizada em um tempo determinado: 5h30min na primeira semana e 5h na segunda.

A correção

O sistema de correção do Exame Nacional do Ensino Médio é um pouco complexo. Por isso, a conferência do gabarito não revela grandes expectativas. As questões objetivas são corrigidas por meio do modelo TRI, Teoria de Resposta ao Item.

Esse formato considera o nível de dificuldade de cada questão, elabora um padrão de acertos individual e tem uma espécie de detector de chutes. Já a redação é corrigida manualmente, por uma equipe de profissionais altamente qualificada.

Disciplinas que devem ser estudadas

As disciplinas que você deve estudar para o Enem são:

  • Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação;
  • História, Geografia, Sociologia e Filosofia;
  • Física, Química, Biologia e Matemática.

Alguns levantamentos apontam que as questões sobre geometria, compostos orgânicos, diversidade cultural e formação da sociedade vêm aumentando com o passar dos anos, fique atento! Também vale lembrar de que é sempre bom dar uma atenção especial aos gêneros textuais e às notícias da atualidade para fazer uma boa redação.

7 dicas para estudar para o Enem

Agora que você já sabe tudo o que precisa para fazer uma boa prova, confira nossas dicas para estudar para o Enem:

1. Organize sua rotina

A primeira dica básica de estudo para qualquer processo seletivo é ter uma rotina organizada. Faça uma planilha com horários para trabalho e estudo, divida as disciplinas e não se esqueça de reservar um período para descanso e lazer.

2. Providencie um local adequado

A concentração é fundamental para absorver o conteúdo. O ideal é que o local seja bem iluminado, confortável e silencioso, longe de distrações e de qualquer coisa que possa prejudicar o seu foco. Caso perceba que na sua casa será difícil, procure por uma biblioteca pública para otimizar seus estudos.

3. Escolha suas ferramentas

Apostilas, simulados, cadernos, YouTube, fichas… a tecnologia (e as papelarias!) serão aliadas nesse momento. Abandone o celular e limite o uso do computador apenas aos sites que oferecem ferramentas para os estudos.

Faça resumos em papéis coloridos, utilize canetas diferenciadas para destacar partes importantes e anote em post-its as dúvidas que você precisará esclarecer depois.

4. Tire suas dúvidas

Anote suas dúvidas! Elas podem ser esclarecidas com o decorrer da leitura e, caso isso não aconteça, você deve procurar recursos como videoaulas, grupo de estudos ou aquele seu antigo professor bacana. Não avance no conteúdo que você está estudando atualmente caso ainda tenha questões pendentes!

5. Priorize a redação

A redação representa metade da nota do Enem — ou seja, ela merece ser priorizada. Algumas atitudes são fundamentais para fazer um bom texto:

5.1 Leia muito

Inclua na sua programação um tempo para a leitura de livros, revistas e jornais. Você não precisa investir em uma literatura tradicionalíssima ou no jornal mais famoso do país — desde que você enriqueça o vocabulário e fique por dentro de notícias atuais sobre o Brasil e o mundo já é o suficiente.

5.2 Escreva

Pesquise provas anteriores do ENEM e de vestibulares para praticar a redação. Se você conhece algum estudante de letras ou se tem um professor disposto a corrigir o seu trabalho, ótimo! Caso não tenha essa possibilidade, procure por sites, aplicativos e grupos nas redes sociais que ofereçam esse serviço.

6. Revise o conteúdo anterior

Todos os dias, ao iniciar a rotina de estudo, faça uma leitura do conteúdo estudado anteriormente. Você pode separar o primeiro ou o último dia de estudos da semana para revisitar tudo o que foi visto nesse período. Dessa forma, você mantém as disciplinas frescas na memória continuamente.

7. Respeite seus limites

O descanso e a boa alimentação fazem parte de uma rotina de estudos bem-sucedida. Respeite seus limites e não deixe que o estresse e a ansiedade da prova abalem sua capacidade de concentração e o seu foco!

Ao transformar essas dicas em hábitos, você se sairá muito bem na graduação e, posteriormente, nas provas de mestrado ou de um concurso público. Estudar para o Enem é só o início de uma grande carreira profissional! Boa sorte!

Você ainda tem dúvidas sobre o exame? Então clique aqui e leia nosso artigo completo sobre a importância e o funcionamento do Enem!